Da dualidade à unidade

Andrea Adriani APROFUNDAMENTO PESSOAL, VIAGENS E RETIROS, YOGA E MEDITAÇÃO

Tenho ido à Amazônia duas vezes por ano. Vou a trabalho e você sabe, meu trabalho é com yoga e meditação.

Mas lá nos rios e nas florestas aprendo mais do que ensino. A cada viagem aprendo novamente que a vida é sagrada e devo me inclinar aos pés deste seio de energia chamado de floresta amazônica.  Dessa imensa floresta 60% do seu território está em terras brasileiras. Lá está o maior celeiro de vida do planeta e está a poucas horas de avião de S Paulo uma das maiores cidades do mundo. Infelizmente brasileiros conhecem menos tudo isso do que os estrangeiros. Para mim conhecer é ter consciência e que vem por exemplo da experiência de caminhar em silencio por uma trilha no frescor da manhã ouvindo o canto de pássaros raros, macacos animados balançando as árvores e todos ali da sua forma batalhando naquele momento pelo seu ´café da manhã’.

A selva é uma meditação ela pede que deixemos para trás a floresta de pensamentos para poder senti-la com nossos cinco sentidos. É preciso o cuidado de estar com atenção no ‘agora’ assim como todos os seres vivos ali presentes. Na Amazônia ir para fora é ir para dentro; é uma aula de yoga e meditação todo o tempo.

Informações e inscrições  aqui

Sandro Bosco